Culto ao Espírito Santo

Livro de Lucas

●O porquê do evangelho de Lucas?

O livro de Lucas trata de pessoas, trata de relatar informações referentes a pessoas, ele traz informações já passadas nos livros anteriores de outra maneira.

●Como nós podemos olhar o evangelho de uma forma correta?

● Qual a perspectiva devemos ter do evangelho?

Todo ser humano nasce com a capacidade de adquirir conhecimento através do convívio diário com as outras pessoas, e nas nossas vidas notamos isso, se estamos aqui hoje é porque algo nós aprendemos com as pessoas. O dia a dia e as situações molda-nos, isso não está ligado a religião isso acontece com cada um de nós, cristãos ou não nós aprendemos com os outros.

Todo ser humano é capaz de se adaptar as circunstancias.

Nós como servos de Jesus Cristo aprendemos através do convívio com as pessoas, muitas vezes nossas atitudes fala mais do que as nossas palavras.

Para conseguir olhar o evangelho por uma perspectiva correta devemos primeiro saber o que é evangelho, o evangelho são as boas novas, as boas novas só existem através da pessoa de Jesus Cristo. É impossível ter uma nova perspectiva do evangelho sem estar focado na pessoa de Jesus Cristo.

Lucas 6.12

Na verdade quando nós lemos o capítulo 6 nós vemos a história dos 70, quando Jesus enviou os 70 depois dos acontecimentos e depois de orar, ele escolheu os 12. Entre tantas pessoas Jesus precisava diminuir o raio de relacionamento. Havia muita gente, mas nem todos estavam atentos, o problema é que nem sempre o que aprendemos com nossos pais e/ou amigos é a verdade, nem sempre nascemos em um lar cristão, e muitas vezes mesmo em um lar cristão existe esse falso sistema de crença.

● Como nós fazemos para retirar esse falso sistema de crença nas nossas vidas? Para acabar com uma mentira nós precisamos de uma verdade, Jesus é a verdade.

Jesus precisava diminuir o raio de ação porque ele sabia que poucas pessoas tinham a capacidade de mudar muitas pessoas.

Lucas 10.27

Quando uma pessoa já tem uma idéia formada para mudar isso para uma verdade ela precisa começar de novo, ela precisa entender o que está errado e começar no que é certo.

Oração, alma, força e entendimento.

Quando nós aceitamos Jesus nosso coração está quebrantado, nossa alma está ‘borbulhante’ por algo novo, e temos essa força de irmos até Cristo, mas o entendimento está meio que ‘envergonhado’.

Jesus com os discípulos foi a mesma coisa, o problema dos discípulos não era a força, o que Jesus precisava mudar em cada um deles era o entendimento. Todos os discípulos eram aptos individualmente a cumprir esses mandamentos. Eles foram moldados segundo o conhecimento daquela época, segundo o que os rabinos falavam, o que os pais ensinavam. Cada pessoa possuía um entendimento diferente um do outro. Pedro era pescador, ele tinha a visão diferente do cobrador de impostos, o entendimento é um dos grandes problemas para que nós sejamos um com Ele. Jesus precisava fazer que cada um deles pudesse ser umem entendimento. Jesusprecisava de pessoas que dessem continuidade ao ministério.

João 1 – Toda quebra de falso ensinamento precisa de um início, e o início é Deus.

Lucas 11.1

O início de tudo é reconhecer Deus como pai, Deus é capaz de dar o início, o que podemos entender é que Jesus começou uma mudança através de oração, através da nossa oração somos capazes de quebrar falso ensinamento de crenças. Esta ai a importância de Jesus ensinar os discípulos a orar. As mudanças nas nossas vidas podem trazer transformação.

No início os discípulos não se adaptaram ao modelo de Jesus, Jesus teve que se adaptar ao modelo dos discípulos, Jesus não chegou falando muito e impondo a eles que deveriam ser como Ele. Jesus tratava os discípulos e as pessoas ao redor através das parábolas, o judeu estava acostumado com a história, e o que precisava ser mudado em cada discípulo era o entendimento, eles precisavam pensar como um, a parábola os faziam pensar, nem todos entendiam mas Jesus chamava-os ao canto e os explicava para que todos pudessem ter o mesmo entendimento e a mesma revelação, as parábolas estavam direcionadas ao entendimento.

Mateus 13.13 Jesus obrigava-os a pensar, gerava neles o desejo de ouvir, de entender.

●Cada evangelho foi escrito por pessoas diferentes, com entendimento diferente para cada tipo de pessoa.

●Cada discípulo sabia que cada pessoa precisava entender segundo a sua capacidade.

●Cada evangelho foi escrito por pessoa diferente, mas moldado por uma só pessoa.

● Cada evangelho tem uma palavra diferente, mas trata de uma só pessoa, da obra redentora de Cristo na cruz.

Mesmo que cada um de nós tenhamos entendimento diferente, formas de pensar diferente se estivermos conectados no mesmo alvo nós teremos os mesmos resultados.

Toda palavra deve ser acompanhada de ação, Jesus não simplesmente falou, ele viveu o que ele falava, o evangelho é atitude. Eu preciso viver as boas novas para que outros tenham vontade de viver algo novo.

Jesus vivia sobre e em comum acordo com suas palavras. Muitas vezes nós falamos demais e vivemos de menos. A gente aprendeu a falar muito e a viver pouco.

O evangelho trata de mudança. As más ações corrompem os bons costumes, os bons costumes são as coisas que fomos ensinados mas as nossas más ações nos trás os más costumes.

O evangelho é inversamente proporcional.

Jesus era um exemplo nas palavras e nas atitudes, as atitudes de Jesus era uma dinamite explodindo os falsos ensinamentos de crença.

Um falso sistema de crença já estava caindo quando Jesus veio no meio de nós porque os judeus criamem um Deuslonge.

Um falso sistema de crença que temos é que: “Se nosso pai não nos dá tal coisa é porque ele não nos ama, se eu não faço coisa boa pro meu pai ele não me ama”.

A bíblia nos ensina a fazer o que Deus quer, mas porque isso não acontece com freqüência nas nossas vidas, a palavra tem poder para mudar, o Espírito Santo tem poder para trazer a nos a realidade do que estamos errados. Mesmo sabendo que existem falsos sistemas de crenças as vezes eu volto a pensar daquela forma. A diferença da mente de Jesus para nossa mente é que ele não olhava com um falso sistema de crença porque ele estava conectado com o Pai e dele não parte coisa alguma mentirosa. Devemos sujeitar as nossas mentes em Deus.

●O nível de proximidade nos ajuda a aprender e a romper falsos sistemas de crenças, como nós nos aproximamos de Deus? Através da oração, da Palavra e do louvor, e muitas vezes no nosso dia essas coisas não estão presentes e nosso nível de proximidade de Deus vai se esfriando. Quanto mais longe menos vamos aprender de Deus Tiago 4.8 Na verdade podemos pegar a parte A, quando nós nos achegamos a Deus ele se achega em nós, ninguém é mais interessado em quebrar as coisas falsas em nossas vidas do que o próprio Deus.

Muitas vezes nós levantamos fortalezas, através de legalidades que nós damos o inimigo levanta essas fortalezas. II Corintos 10.4,5 Isso está ligado diretamente ao pensamento. Podemos quebrar essas fortalezas não vivendo de uma forma carnal.

Para derrubar fortalezas precisamos viver através do espírito.

Por falta da sujeição da palavra, estamos dispostos muitas vezes a ler, mas não estamos dispostos a viver o que a palavra ensina.  São as pequenas sujeições a palavra de Deus que vai nos fazer sujeitar nas grandes coisas.

O que aconteceu com os discípulos não ficou com eles foi estendido a nós. Grandes homens fizeram grandes coisas, mas através de nós eles foram aperfeiçoados.

Lucas 24.44,45

Muito tempo os discípulos caminharam com Jesus, Jesus morreu, ressuscitou e antes de ser levado ao céus ele apareceu aos discípulos e naquele momento foi aberto o entendimento dos discípulos. Foi necessário dia após dias, muita coisa prática para que no final Jesus falasse algumas coisas e o entendimento deles serem abertos.

Lucas escrevia para uma pessoa (Teófilo) que não conhecia Jesus que não viveu na época de Jesus, e cada palavra do discípulo após o entendimento aberto após conhecerem a plenitude do evangelho de Cristo eles foram passando isso as outras pessoas.

Não conhecemos muito a filosofia a questão de Aristóteles, Platão mas muita idéia desse povo foi quebrado pela palavra de Jesus Cristo. Na época dos pensadores os enfermos os deficientes eram considerados amaldiçoados, mas Jesus através de ações mudou a mente dos discípulos, crianças não eram consideradas importantes, mas através dos atos dEle essa falsa crença foi quebrada. Tudo depende de como a palavra muda nosso entendimento. Existe um tempo até que toda obra de Deus se complete em nós.

Só através da obra transformadora de cristo podemos mudar nosso entendimento. É importante o diário viver com Cristo, a diária leitura da palavra para que isso aconteça.


Andrézão 24/08/11 Siga-o no twitter

Esse post foi publicado em Palavras Pregadas. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s