4º Dia – Fire Conference

Ministração da Palavra: Salomão Rocha

Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou.  João 6:38

Jesus veio a terra com um propósito: Cumprir a vontade Eterna, a vontade do Pai que está no céu. Nós deveríamos como crentes que somos saber, qual vontade é essa que Jesus enfatiza, esta vontade do Pai que o enviou.

Será que temos analisado a Palavra? Será que temos meditado nela e orado e perguntado a Deus qual é essa vontade que Jesus tanto queria cumprir, para ver se isso não fala conosco como igreja?

 “No dia seguinte…”  João 6.22

Um dia antes Jesus havia feito a multiplicação de pães e peixes, só o fato dele ter feito este milagre já bastava para que a multidão continuasse a segui-lo.

E baseado nisso pensamos: “Que bom que o evangelho de hoje tem tantas igrejas, porque o importante mesmo é que todos sigam a Jesus”, mas Jesus pensava um pouco diferente de nós. Ele queria uma multidão, mas não é qualquer multidão que ele quer, existe certo perfil que agrada a Cristo. Não é qualquer coração que Jesus quer que o siga.

“No dia seguinte, a multidão que estava do outro lado do mar, vendo que não havia ali mais do que um barquinho, a não ser aquele no qual os discípulos haviam entrado, e que Jesus não entrara com os seus discípulos naquele barquinho, mas que os seus discípulos tinham ido sozinhos”. João 6:22

Isso pode enganar a qualquer pastor, pensamos que “a multidão percebeu que estava sem Cristo e foi atrás dele, e chegando do outro lado o adoraram reconhecendo o Senhor.”

Mas Jesus era meio desconfiado, e ele conhece os nossos corações, e ele diz a multidão: “Na verdade, na verdade vos digo que me buscais, não pelos sinais que vistes, mas porque comestes do pão e vos saciastes”. 
João 6:26

Será que hoje nós temos seguido, estamos indo atrás de Jesus por causa dos sinais? O que seria então estar atrás dos sinais e não se prevalecendo de sinais, ou seja, os profetas já profetizavam que Ele viria, iria curar, acompanharia Ele muitos sinais, mas estes que Ele deveria fazer era simplesmente para perceberem que Ele era de fato Jesus, mas quando observaram os sinais Eles não seguiram Jesus Eles seguiram os sinais.

Nós queremos o tempo todo que Deus faça a nossa vontade, mas nós não desejamos fazer a vontade do Pai como deveríamos, Ele disse que não veio fazer a vontade dele mesmo, mas veio fazer a vontade do pai.

“Disseram-lhe, pois: Que faremos para executarmos as obras de Deus?” 
João 6:28

Há muitos se preocupando em realizar as coisas de Deus, achando que evangelho é abrir igreja, achando que evangelho é evangelizar, achando que o evangelho está no campo das obras, “se você faz algo para Deus está ótimo”.

Até aqui já vemos dois extremos: um povo que está atrás das coisas que o evangelho pode fazer e outro que acham que agradar a Deus é fazer a obra de Deus.

Porque “Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome?” (Mateus 7:22), mas o Senhor vai dizer: “Nunca vos conheci, apartai-vos de mim” (Mateus 7:23).

Não adianta estar envolvido só na “obra de Deus”, eu posso estar dentro da obra de Deus sem ser da obra de Deus, eu posso fazer a obra de Deus sem estar obedecendo a obra que Deus quer fazer na minha vida.

Marta e Maria são um exemplo, enquanto Marca começa a fazer a obra de Deus que é arrumar a casa, Maria se preocupa em assentar aos pés de Jesus e escutá-lo. Marta se irrita e vai questionar com Jesus a respeito do que está acontecendo:

– Jesus é certo eu ficar aqui trabalhando igual uma doida e marta ficar ai sem fazer nada?

– Marta, marta, porque andais ansiosa, Maria escolheu a melhor parte, que é descansar aos pés de Jesus, saber o que eu, o Mestre.

Ás vezes nossa vontade está dentro do campo da igreja, é fazer algo, mas nem sempre essa vontade por mais divina que seja está dentro da vontade de Deus para sua vida.

Jesus respondeu: “A obra de Deus é esta: crer naquele que ele enviou”. 
João 6:29

 Eles estavam atrás de Jesus e este afirma aqui que nem crendo eles estavam. Não é isso o evangelho, na verdade nós não críamos no evangelho, estávamos atrás das coisas que perecem. Se esse Jesus “Tabajara – Seus problemas acabaram ” fosse verdade porque Ele mesmo diria: “Vocês terão aflições” ?  

Então lhe perguntaram: “Que sinal miraculoso mostrarás para que o vejamos e creiamos em ti? Que farás?”  João 6:30

Os nossos sonhos, as nossas causas humanas têm afogado o que Deus já fez e ficamos pedindo mais, e quando Jesus fala que temos que crer no evangelho diferente nos levantamos e dizemos: “Você vai fazer o quê para nós crermos em você? Qual é o sinal?”

Talvez não estejamos fazendo isso nessa forma tão explicita, mas procure na sutileza do seu coração, observe se é Deus que está te mostrando ou se é o seu coração que está se inclinando para isso.

Ele disse: “não busco a minha vontade, mas a vontade do Pai que me enviou. 
João 5:30

“A vontade do Pai”. Nos esquecemos que Jesus também era homem como eu e você, quando vemos algum necessitado sentimos vontade de ajudar, mas nem sempre o que te vem no coração de uma forma humana sobe ao coração de Deus, tem ajuda que atrapalha, e Deus sabe muito bem disso.

É como se Jesus dissesse a eles: “nem se Eu fizesse sinais vocês me seguiriam, mas eu não vim fazer minha vontade.”

Jesus foi tentado muitas vezes, não só quando foi levado ao deserto, mas dessa vez foi tentado a “multiplicar de novo os pães” foi tentado tanto que Ele diz: “Eu tenho vontade de ajudar vocês, mas está não é a vontade de Deus”.

 A vontade do Pai, o Propósito Eterno.

O propósito Eterno é uma família de muitos filhos semelhantes a Cristo.

Não são muitos filhos na Terra? Jesus queria sim uma multidão, mas não qualquer uma. 

Deus diz: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança. Gênesis 1:26.

A imagem de Deus é Cristo, e a bíblia fala que a expressão exata da Glória de Deus é Cristo.

“Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.” Gênesis 1.27

Desta forma “igual a Cristo”

Deus fala para Adão e Eva: “Sejam férteis e multipliquem-se.”  Gênesis 1:28 Pois Deus queria uma família igual a eles que havia criado igual a Cristo, pois eles ainda não tinham pecado.

A vontade de Deus é esta até hoje.

Aquele que começou boa obra em vós há de completá-la.” Filipenses 1.6

 

Somos uma poesia inacabada de Deus.

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Fire Conference. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s